1996/06/30

1588 Nido de amor

Cuando el amor anide
En el balcón de mi alma
No se si voy a resistir
Sin quererle enjaular
Porque hace tanto tiempo
Que los caracoles de mis oídos
Desean oírle trinar,
Que no se si voy a soportar
Sin quererle enjaular,
Ese será el otoño en que en mi vida
Florecerán las mariposas
Y el mundo de las rosas
Será mi propia habitación
Porque mi asolado corazón
No ha hecho mas que lamentar:
Soy el solitario mendicante
Que vaga de flor en flor
Con suspiros delirantes
Buscando ese amor
Sin poderle encontrar
Porque en mi mundo abisal
Solo existen peces de tristeza
Que no tienen ojos
Para ver la felicidad.
Yo se que la ruta de mi vida
A partir de entonces cambiara
Porque al final conmigo estará
El amor que nunca
Del balcón de mi alma volara.

1587 Glorious moment

The unpleasant of your presence
Is more beautiful than the immaculate light
Of the sun in the awakening,
The bitter of your spirit
Is sweeter than the honey
That distills of its honeycomb,
The dark thing of your look
Is more splendid
Than the sun in the middle of the day,
That out of tune of your voice
Is as fine music
To my tired spirit,
Because you are bigger than the greatness
And your beauty,
It surpasses the eastern and the western,
Northern and the southern.
You are more than my human being
Simply can deserve,
For that reason I wonder if my eyes
Will be able to support without exploding
The glorious moment
When I have you beside me.

1586 Momento di gioia

Lo sgradevole della tua presenza
È più bello della luce immacolata
Del sole nel risveglio,
L'amaro del tuo spirito
È più dolce del miele
Che distilla del suo favo,
Il buio del tuo sguardo
È più splendido
Che il sole nelle ore del mezzogiorno,
Lo disarmonico della tua voce
È come eccelsa musica
Al mio spirito stanco,
Perché tu sei più grande della grandezza
E la tua bellezza,
Supera l'oriente e l'occidente,
il nord e il sud.
Tu sei più di quello che il mio essere umano
Semplicemente può meritare,
Perciò mi domando se i miei occhi
Sopporteranno senza esplodere
Il momento di gioia
Quando Io ti abbia accanto a me.

1585 Pó de nuvens

Eu só vou lhe pedir
Que polvilhe um pouco de nuvem
Sobre minha árida terra
Porque a abafante tristeza
Que tem-se instalado
Em ambos lados da minha razão
Tem secado por completo
Minha nilica,
Amazônica,
E mississipica ilusão
Porque sei que você pode fazer
Com meu espírito cansado
Uma perestroika prodigiosa
Como a restituição milagrosa
Que sente um índio
Ao se banhar no rio Ganges
Por isso só quero pedir você
Que polvilhe um pouco de nuvem
Sobre minha seca terra
Porque se não
A tristeza vai fazer que migalhe-se
E que seque-se muito mais
Minha saariana paixão.

1584 Sobre la frente

Yo voy a colocar sobre la frente
De este nuestro amor
Un nuevo nombre
Inmaculado, sublime y secreto
Para que la locura que nos posee
Cada vez que nos amamos
No nos empuje al hastío,
Para que el cansancio físico
No nos lleve al desprecio
Porque yo al igual que tu
Quiero transmutar mi cuerpo
Solo para ti.
Galopas como un potro salvaje
Sobre mi cuerpo
Como una bestia silvestre
Recorro paso a paso tu cuerpo.
Átame con tus labios
Y sonríe ante mis besos
Para que la locura que nos posee
Cada vez que nos amamos
No nos empuje al hastío
Y para que el frío
Cruel y desapasionado
De los años al pasar
No vaya a impulsarnos a olvidar
Este nuestro amor,
Yo voy a colocar sobre la frente
De este nuestro amor
Un nuevo nombre
Inmaculado, sublime y secreto.